5 atividades indicadas por psicólogos para ajudar sair da depressão.

5 atividades indicadas por psicólogos para ajudar sair da depressão.

Sair da depressão não é impossível, mas é uma missão que requer apoio e acompanhamento médico. Entretanto, você sabia que uma atividade ou um bom hobby podem auxiliar o tratamento?

 

Você provavelmente já ouviu falar que a depressão é o grande mal do século 21, mas a verdade é que a doença sempre esteve presente na vida de muitos, mas raramente foi reconhecida.

 

Entretanto, este é o momento em que a depressão está sendo mais discutida e, com isso, surgem mais formas de ajudar quem sofre com este problema.

 

“A verdade é que até mesmo os pequenos gestos e atitudes podem ajudar alguém a vencer essa batalha e encontrar um novo valor na vida.

 

Neste post, você vai entender mais sobre a depressão e como ela se manifesta em alguém. Principalmente, você vai conhecer algumas atividades essenciais para auxiliar o tratamento e ajudar você ou alguém querido a finalmente sair da depressão!

 

O que é a depressão?

A depressão é classificada como um distúrbio mental em que o paciente sente uma tristeza constante que pode ser acompanhada de um grande desinteresse em qualquer atividade.

 

Isso acontece por conta de problemas com os neurotransmissores do cérebro, que se tornam incapazes de realizar importantes ligações entre si.

 

A doença pode ser provocada por fatores biológicos, mas, geralmente, é causada por vivências sociais que acabam trazendo uma grande angústia ao indivíduo.

 

Por mais que a depressão seja considerada uma doença que ocorre na mente, ela provoca efeitos consideráveis no corpo.

 

Algumas pessoas acabam desenvolvendo distúrbios alimentares que as levam a comer demais ou menos do que o recomendado.

 

A insônia também é um problema comum para quem sofre com depressão. Por outro lado, o problema com sono também pode se apresentar como um cansaço exacerbado, que leva o paciente a dormir mais que o normal.

 

Em casos mais graves, a doença pode levar a pensamentos suicidas e, caso o tratamento não seja feito, o paciente pode chegar a pensar que esta é a última opção para sair da depressão.

 

Sintomas da depressão

Por mais que a depressão não se apresente da mesma forma para todo mundo, existem alguns sintomas que são comuns na maioria dos casos.

 

Pessoas que sofrem com depressão costumam se sentir muito tristes, o que pode levar a choros excessivos em momentos que, para muitos, podem não parecer tão tristes assim.

 

Com isso, o indivíduo acaba se isolando socialmente, acreditando que ninguém pode ajudá-lo ou simplesmente por não se sentir bem em lugares públicos.

 

Com as emoções fora do controle, é comum que a pessoa que sofre com depressão acabe se irritando com facilidade.

 

Este fator contribui ainda mais para o isolamento social, já que a pessoa evita tudo e todos para tentar encontrar o mínimo de paz e tranquilidade que consegue.

 

Em muitos casos, a depressão é acompanhada da ansiedade, sentimento que deixa o paciente preocupado e agitado, de forma que ele acaba se sentindo incapaz de controlar suas emoções e fazer qualquer atividade.

 

É importante ressaltar que a depressão deve ser diagnosticada e tratada por um médico especializado na saúde psicológica.

 

Sendo assim, se você sente qualquer um desses sintomas, procure um profissional para sair da depressão de forma responsável e saudável.

 

5 atividades para ajudar sair da depressão

1. Exercícios físicos ou ginástica

Como mencionamos anteriormente, é muito comum que a pessoa que sofre com depressão acabe passando o tempo todo em casa, sofrendo com distúrbios alimentares e problemas de sono.

 

O exercício físico é uma excelente atividade para colocar o corpo em movimento e desenvolver um hábito saudável durante o tratamento.

 

Caso o indivíduo ainda não se sinta confortável o suficiente para sair de casa, ele pode iniciar alguns exercícios simples em seu lar.

 

Com alguns minutos diários de exercício, a pessoa passa a sentir os efeitos da endorfina gerada pela atividade física. Assim, os sentimentos da depressão são suprimidos pouco a pouco durante a prática.

 

Para que o corpo esteja saudável, é preciso que a mente também esteja bem. Sendo assim, o exercício e o cuidado com o corpo também podem auxiliar a curar a mente e ajudar o paciente a sair da depressão de forma saudável.

 

Atividades como a yoga, a caminhada e a corrida são famosas entre os pacientes de depressão.

 

Enquanto a corrida e caminhada são atividades que liberam níveis altos de endorfina, a yoga é um exercício que busca equilibrar o corpo e a mente ao mesmo tempo.

 

Caso o indivíduo tenha a oportunidade de praticar os exercícios físicos em um ambiente aberto e próximo a natureza, o resultado pode ser ainda melhor!

 

A proximidade com a tranquilidade do meio ambiente pode potencializar os resultados.

 

2. Meditação

Para quem sofre com a depressão, estar sozinho com os seus próprios pensamentos pode ser um verdadeiro pesadelo. Entretanto, a meditação é uma atividade que chega para mudar isso completamente.

 

A prática da meditação ajuda a melhorar a concentração e foco no momento presente. Sendo assim, ela pode ajudar a controlar a ansiedade, que é um problema muito comum entre os pacientes de depressão.

 

Quando se ouve falar na meditação, já se pensa nos monges que meditam por horas e horas diariamente. Entretanto, a meditação possui diversas variações e pode se adaptar a sua rotina e estilo de vida.

 

Por exemplo, caso você nunca tenha meditado, que tal apostar em uma meditação guiada de poucos minutos? É uma forma de começar a trabalhar o seu foco e praticar sua capacidade de concentração.

 

Aos poucos, você perceberá que conseguirá meditar por mais tempo, tendo menos distrações e se sentindo cada vez mais motivado para seguir com seu dia depois do exercício.

 

Encontre a forma de meditação que agrada a sua mente e utilize a atividade como uma aliada para sair da depressão e ganhar mais controle sobre sua própria mente.

3. Atividade artesanal

Se você já criou algo com as próprias mãos, sabe quão gratificante é ver o resultado final e perceber que você é capaz de montar algo tão belo, não é?

 

Além de ajudar a passar o tempo, o artesanato é uma atividade essencial para aumentar a autoestima e ajudar o paciente a descobrir que ele tem potencial para transformar tudo o que toca em algo útil.

 

Ao mesmo tempo em que ocupa a mente com pensamentos gratificantes, o artesanato também coloca o corpo para trabalhar!

 

As atividades manuais ajudam a melhorar a coordenação motora do paciente, além de impulsionar a criatividade.

 

O artesanato exige concentração, assim como a meditação, sendo assim, a capacidade de foco e atenção do indivíduo também são trabalhados durante a atividade.

 

Como se ainda não bastasse, o artesanato até pode se transformar em uma nova fonte de renda para o indivíduo, ajudando-o a se sentir parte da sociedade como trabalhador e empreendedor.

 

Por fim, caso o paciente se sinta confortável para frequentar aulas em grupo, o artesanato pode ajudar a estabelecer novas conexões com outras pessoas.

 

Aos poucos, a pessoa volta a se socializar e interagir, além de compartilhar e receber dicas interessantes para as suas produções manuais!

 

Com tudo isso, o artesanato é uma das atividades mais completas e efetivas para acompanhar e potencializar o tratamento e finalmente sair da depressão.

 

Se você quer praticar o artesanato, mas ainda não sabe por onde começar, conheça 3 tipos famosos que podem te ajudar a se inspirar!

 

Produzir Tiaras para bebê.

Se você tem alguma criança na família ou sabe que tem um bebê chegando por aí, que tal criar uma linda tiara para presentear e celebrar a vida do pequeno?

 

Entre as crianças, as tiaras criativas estão cada vez mais em alta. Além disso, as mamães adoram enfeitar o visual do bebê com um acessório de cabelo.

 

Você já ouviu falar nas tiaras pompom? Elas possuem dois pompoms ligados a tiara, como uma orelhinha de gato, mas ainda mais fofa!

 

Por incrível que pareça, a produção das tiaras de bebê é ainda mais fácil do que você imagina!

Mesmo que seja simples, o presente pode trazer um grande sorriso para o rostinho de uma criança.

 

Caso você não conviva com nenhuma criança, que tal produzir as tiaras e presentear crianças carentes em creches ou recém-nascidos em hospitais, por exemplo?

 

Aprenda a utilizar o talento das suas mãos para compartilhar felicidade e espalhar luz pelo mundo!

 

Sentir-se responsável pela felicidade de alguém, mesmo que momentânea, é um sentimento que pode fazer toda a diferença e ajudar alguém a sair da depressão.

 

Existem vários cursos de produção de tiaras inclusive cursos online como da artesã Alessandra Fontoura.

 

Clique aqui para conhecer o curso Tiaras para Bebê.

 

Produzir Sapatinhos para bebê.

Mais um presentinho para as crianças, até porque compartilhar a felicidade com os pequenos nunca é demais, não é?

 

Existem poucas coisas mais fofas do que um sapatinho para bebê! Já imaginou fazer um com suas próprias mãos? Parece um desafio, mas a verdade é que o processo é mais fácil do que você pensa.

 

Com as suas próprias mãos e alguns materiais, é possível transformar um sapatinho comum em um belo presente para uma criança da sua família ou um bebê que está chegando.

 

Além disso, você também pode utilizar o sapatinho como presente, especialmente para alegrar o dia de uma criança carente!

 

Depois da sua primeira decoração de sapatinho, você perceberá que vai sentir mais liberdade e criatividade para produzir peças cada vez mais belas, refletindo o seu próprio olhar artístico.

 

 

Laços para pet

Se você tem um pet, sabe que eles também podem ser consideradas como os bebês da família, não é? Já que ele ocupa tanto espaço no seu coração, chegou a hora de fazer um presente especial para ele!

 

O melhor do artesanato é que você pode produzir presentes com todo o amor do seu coração, já que você dedicou toda sua atenção e tempo para criar algo que faça alguém feliz.

 

Os laços para pet são ideais para dar aquele toque especial no visual do seu cãozinho e deixá-lo ainda mais charmoso para os passeios na rua.

 

Se você não tem um pet, não tem problema! Existem diversos animaizinhos na rua ou em ONGs de adoção que precisam de um presente como este para atrair um novo dono e ganhar um novo lar cheio de amor.

 

Seja como for, é importante você utilizar o seu talento no artesanato para compartilhar alegria. Com isso você só tem a ganhar e, ainda por cima, espalhar o bem.

 

Assista uma aula de como fazer laços para pet clique aqui.

 

4. Aprender um instrumento musical

A música está presente na vida de todos, mas você já imaginou fazer parte da produção de uma melodia ou até mesmo criar a sua?

 

Aprender um novo conhecimento e desenvolver uma nova habilidade auxilia a pessoa depressiva a entender como ela é capaz de ocupar uma posição útil e importante na sociedade, motivando-a a sair da depressão.

 

Assim como a meditação e o artesanato, a prática de um instrumento musical exige muita concentração e foco do indivíduo, o que pode auxiliá-lo a exercitar a atenção e passar a viver mais o momento presente, sem se preocupar com o futuro ou passado.

 

Além disso, o treinamento com um instrumento musical também auxilia a coordenação motora e a capacidade de memorização, exercitando corpo e mente em conjunto.

 

Por meio da música, a pessoa depressiva pode encontrar uma forma de expressar suas emoções e colocar para fora tudo aquilo que não consegue expressar por palavras e que ocupa um grande espaço no coração.

 

5. Adotar um animalzinho de estimação.

Quem tem ou já teve um animalzinho de estimação sabe como eles são capazes de alegrar até mesmo o dia mais estressante e cansativo!

 

Existem até mesmo hospitais que oferecem visitas regulares de cachorros treinados para pacientes. A presença dos bichinhos traz mais felicidade ao ambiente e ajuda os enfermos a se sentirem mais energizados e animados.

 

Sendo assim, a presença de um pet no seu lar pode ser um elemento chave no tratamento da depressão! Eles se dedicam completamente ao dono, oferecendo lealdade e companhia o tempo inteiro.

 

Além disso, ao adotar, o paciente está compartilhando o seu lar com um bichinho que só pede por amor e carinho. Sendo assim, imagine que os dois estão se ajudando e trazendo uma alegria única para a vida um do outro.

 

Ao abrir o coração para um animalzinho de estimação, o indivíduo dá um passo importante para sair da depressão e reencontrar o valor em viver e ser feliz. Experimente! Todos só tem a ganhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *